,

Sobre as Redes Sociais e o Agora

Tenho algumas perguntas para você…

Você já Twittou sobre o assunto do momento hoje?

Você já publicou aquela foto bacana e cheia de filtros no Instagram hoje?

Você já atualizou seu status no Facebook hoje?

Você já visitou o Youtube hoje?

Não me leve a mal, não há mal algum em utilizar as redes sociais a hora que você quiser. O problema passa a acontecer quando as pessoas simplesmente esquecem da vida real enquanto se perdem em uma fantasia.

Deixa eu contar uma história para você:

Há quase 1 ano atras quando eu decidi criar um blog para mim, eu tinha uma visão completamente diferente. Achava que ia ser um espaço onde eu ia escrever o que sinto e penso e pronto, feito. Porém a pressão atual para se ter um blog de sucesso pesou um pouco, confesso.

Logo, o que estava criando já não me satisfazia mais, ou pelo menos era o que eu pensava. Na verdade, tinha medo é que não satisfizesse quem eu queria que lesse o meu blog.

Aí vinha aquele sentimento de que eu não podia parar nunca. De que tinha virado escrava do meu proprio blog. Afinal de contas, se eu não estava criando conteúdo ou postando algo nas redes sociais, minhas “concorrentes” estariam e isso significaria que o meu blog não teria capacidade de crescer porque eu estava pecando na divulgação.

É realmente isso que você quer? Estar constantemente preso a um computador/laptop, tablet, celular… que seja… analisando estatisticas de acesso, postando sobre coisas que talvez nem te interessem, tirando 100 selfies para postar aquela que ficou melhor?

Eu adoro ter um espaço na internet e não acredito que o crescimento de um blog seja da noite para o dia. Algumas tem sorte. Eu aprendi que não posso contar com isso. Estou entrando em paz com a verdade e a realidade: talvez demore mais do que eu gostaria. Mas o que eu não vou fazer é perder momentos com minha família, namorado, ou então aproveitando as minhas férias porque é o que se espera de quem bloga.

E nem vou comentar sobre o Youtube. Ou melhor, vou.

Além de um blog, também tenho um canal no Youtube e adoro. Confesso que não tem tantos vídeos ainda, mas é culpa do perfeccionismo.

Novamente, eu pensava uma coisa e percebi que a realidade é outra.

Queria muito ter me juntado ao Youtube há uns 5 anos. Não porque talvez hoje eu tivesse muito mais inscritos, mas porque naquela época a pressão era muito menor.

Hoje, se você não tem um banner profissional, miniaturas super padronizadas, iluminação matadora, audio claro feito um cristal, e uma imagem fullhd onde pode-se ver até a derme, então você não tem o que é preciso para ser uma “youtuber”.

“Ah, mas o que realmente é preciso ter é amor pela profissão”, é o que 90% diz ao mesmo tempo em que ativa a monetização do canal. Porque isso é muito amor.

“Ah mas você é uma invejosa que fala o que fala porque não tem um numero x de inscritos”. Aham. Tá bom.

Hoje se você não tem um numero x de acessos diários ao seu blog e um numero x de inscritos e visualizações em seu canal, então você é sim apenas mais uma na internet.

Há duas semanas eu sai de férias com a intenção de gravar muitos vídeos, tirar muitas fotos, para que na volta eu tivesse MUITO conteúdo para meu público.

O que aconteceu?

No inicio eu realmente estava com a intenção de fazer isso, mas aí eu parei para pensar que talvez no final da viagem eu só tivesse isso. Fotos, vídeos, e mais inscritos. Era isso que eu queria? Não. Eu queria experiência, diversão, queria poder me abrir e aproveitar tudo de bom que a minha viagem iria me proporcionar.

Claro que não vou ser hipócrita de dizer que não vou falar sobre essa viagem no blog ou no Youtube. Claro que vou e muito e se reclamar falo mais ainda. Mas pelo menos durante os dias em que estive lá, pude aproveitar realmente o que fiz: visitei minha “mentor family”, que é a família que me apoiou durante o ano que morei nos Estados Unidos, esquiei, atirei com uma magnum, fiz várias compras, acabei visitando 4 estados, mesmo que rapidamente.

Ou seja, APROVEITEI de verdade ao invés de ficar preocupada com o que eu poderia estar fazendo visando o meu crescimento na internet.

Sabe, o crescimento vai acabar vindo de um jeito ou de outro. Com o tempo. E talvez nem venha. Mas a intenção é que venha e venha com tudo.

Agora o que não dá é perder o agora por medo de nunca ter um depois.

Beijos,

Ezi

Share