Revolutionary Road – Ninguém esquece a verdade, apenas ficam melhores nas mentiras

Nota IMDB: 7.3/10
Título Original: Revolutionary Road
Título Traduzido: Foi Apenas um Sonho
Gênero: Drama, Romance
Data e País: 26/12/08 – Estados Unidos
Duração: 119 minutos
Diretor: Sam Mendes
Escritores: Justin Haythe, Richard Yates
Elenco Principal: Leonardo DiCaprio, Kate Winslet, Michael Shannon,
Kathy Bates, David Harbour, Kathryn Hahn.
Slogan: “Ninguém esquece a verdade, apenas ficam melhores nas mentiras”
Sinopse: O ano é 1955. Frank e April Wheeler, casados há 7 anos, vivem uma vida perfeita sob a visão de quem está do lado de fora; no entanto, a situação é bem diferente. O casal vive nos subúrbios de Connecticut com seus dois filhos, Jennifer e Michael.
Todos os dias Frank viaja de trem para Nova Iorque para trabalhar, enquanto April cuida da casa e dos filhos.
Ambos estão presos em uma vida que não lhes pertence. Frank odeia seu trabalho e April renunciou seu grande sonho de se tornar atriz.
Numa tentativa de encontrar a felicidade, April sugere a Frank que a família se mude para Paris, onde ela conseguiria emprego como secretária, dando a Frank a oportunidade de descobrir sua verdadeira paixão.
Após finalmente convencer Frank, a situação do casal muda por completo, porém April está decidida a ir atrás do seu sonho custe o que custar.


Antes de mais nada, devo dizer que até dois meses atrás eu sequer tinha conhecimento desse filme! O.o Aonde eu estava com a cabeça?! Não sei… mas acabei o descobrindo e fiquei levemente obcecada!

Amo (quase) tudo que se passa em outra época, acho uma incrível oportunidade de conhecermos mais sobre o que passou sem precisarmos colocar a mão na massa. Haha. É impressionante os trabalhos que vejo relacionados a outros tempos. Pense só em tudo que é preciso pesquisar: figurino, maquiagem, cenário político e religioso, músicas, filmes… enfim, acho que consegui passar meu ponto.

Fico muito feliz com mais essa colaboração entre o Leonardo DiCaprio e a Kate Winslet, agora muito mais maduros e talentosos quanto em 1998.

bothofem

Leozinho dando (mais) um BANHO de interpretação. #OLeoMereceUmOscar!  E Kate sendo Kate… não preciso nem comentar.

Mesmo assim, e talvez por isso, minhas expectativas estavam altas. Não me decepcionei em nenhum momento!

O filme é genial! A cada dia que passa eu tento prestar mais atenção na direção, produção, edição…enfim, nos bastidores dos filmes… e esse filme em particular eu pesquisei MUITO sobre… todos os detalhes são impecáveis!

Making Of – Parte 1  | Making Of – Parte 2 | Making Of – Parte 3 | Making Of – Parte 4

“Foi Apenas um Sonho” (Revolutionary Road) é baseado na obra de mesmo nome de Richard Yates. Já comecei a ler o livro, mas acho que vou demorar mais do que o normal visto outras atividades que tenho. 🙁

Sinceramente, eu acho que não existe um papel no qual o Leonardo DiCaprio não seja bom. Eu gostei muito do Frank e consigo compreender algumas atitudes dele, mas em 90% de filme eu queria poder bater no Frank com um gato morto até ele miar haha.

Tamanho egoísmo pode ser visto diariamente nos dias de hoje. Infelizmente. Mas no final tudo se resume a uma palavra: cagão cocozin . Frank Wheeler é um cagão. Até compreendo o fato de temer o incerto, mas deixar de fazer algo por comodismo… e ainda assim quando a sua felicidade e da sua FAMILIA está em jogo…. desculpem-me mas Frank Wheeler é um cocozin.

Frank era incapaz de notar a ilusão que vivia com April.

Frank

Moving on…

A década de 50 pode ter sido boa para muita coisa (alô pílula anticoncepcional), mas não para as mulheres. Exemplos do que você, mulher, não podia fazer naquela época:

– Mulheres podiam ser demitidas se estivessem gravidas.

– Mulheres não podiam ter cartões de crédito (O.o)

– Mulheres não podiam entrar em faculdades de prestígio como Harvard, Yale, e Princeton.

– Mulheres não podiam ser astronautas.

Ok, acho que perdi o foco um pouco (acontece, quase todos os dias haha), então voltando..

Não consigo imaginar a vida da April (mentira, consigo sim). Acima de ter sonhos e vontades e não poder realiza-las, ela lidava com um marido que mesmo sem querer possuía controle sobre a vida dela. Que decidia o que podia e o que não podia, deixando-a sofrer diariamente ao acordar e ver que nada mudou.

April era uma dona de casa e naquela época as donas de casa eram frequentemente reduzidas a gritos e lágrimas.

Não concordo com todas as atitudes da April, mas no filme se nota perfeitamente o desespero dela. Sabe quando tu estás tão perto do que quer, mas algo acontece e tu volta para a estaca zero? Sinto meu peito doer nesse exato momento, pois, assim como com o resto do mundo, já passei por essa situação.

Como ela mesmo diz, podia ser qualquer lugar… no final Paris era apenas uma tentativa de se desvencilhar do momento em que ela estava.

E quantas vezes depositamos nossas fichas em algo apenas para mudar? Por isso eu consigo compreender a April.

April

Uma frase que ela diz no filme e que toca meu coração é: “É preciso hombridade para se levar a vida que se deseja”.

E realmente, ninguém quer viver uma vida se não for para viver.

Algumas frases MARCANTES do filme:

“If you wanted to do something absolutely honest, something true, it always turned out to be a thing that had to be done alone”. – (“Se você quisesse fazer algo absolutamente honesto, algo verdadeiro, sempre era melhor que fosse algo que tivesse que ser feito sozinho”). #Ouch!

“What kind of freedom is this in which an individual feels so entrapped that desperation pushes her over the edge?” – (“Que tipo de ‘liberdade’ é essa, em que uma pessoa se sente tão aprisionada que o desespero a tira do controle?”)

“If being crazy means living life as if it matters, then I don’t mind being completely insane.” – (Se ser louca significa viver a vida como se ela realmente importa, então eu não me importo em ser completamente insana)

“I saw a whole other future. I can’t stop seeing it.” – (Eu vi um futuro completamente diferente. Não posso parar de vê-lo.)

Fora Leo e Kate, não posso deixar de comentar que Kathy Bates (Titanic) e Michael Shannon (O Homem de Aço) também estão no filme e principalmente Michael Shannon tem um papel incrível! E faz umas perguntas boas hein haha…
Uma frase de Shannon no filme (ele é o John Givings): “I’m glad I’m not gonna be that kid”. – “Estou feliz que não sou essa criança.”

Quem já viu ou vai ver o filme vai entender como essa frase dói.

Enfim, depois de tanto falar haha, espero que alguém queira ver o filme! 😀

Se você já viu Foi Apenas Um Sonho? O que achou o filme? Por acaso leu o livro? 🙂
Não deixe de comentar se você quiser… às vezes me sinto um tanto sozinha ahaha

Obrigada,

Beijos, Ezi

 

Share